Jesus-Cristo-Anda-sobre-aguaEra 1996 e eu trabalhava oferecendo apoio jurídico, ajudando os trabalhadores a resolverem seus problemas legais e de trabalho, prestando consultoria diretamente da minha casa. Em um frio dia de inverno, com muito chuva e vento, eu recebi um telefonema que esperava ser de um cliente cancelando ou remarcando uma entrevista, mas não era. Era alguém que desejava me agradecer por ter-lhe ajudado a resolver um problema. Enquanto estava no telefone, a campainha da porta tocou, eu pensava que era um cliente que havia marcado de aparecer naquela manhã. Abri a porta e os deixei entrar.

Quando eu terminei a ligação, eu percebi que não eram clientes, eu havia deixado entrar duas missionárias da Igreja Mórmon. Eu sempre me considerei uma pessoa de mente aberta, por isso decidi não colocá-las para fora, como deverei ter feito. Ao iniciarmos nossa conversa eu deixei bem claro quais eram minhas teorias sobre Deus e a religião.

Eu comecei dizendo que havia estudado muitas religiões e todas elas falharam no teste de ser “a verdadeira igreja.” Todas ensinavam coisas boas, mas compartilhavam de falhas que impediam de unir-me a qualquer religião organizada.

Então, eu lhes apresentei minha lista das coisas que achava deveriam existir na igreja de Deus, se esta existisse sobre a terra. Eu lhes disse que sabia que ela deveria existir em algum lugar, porque as escrituras assim o dizem, mas as escrituras também dizem que esta igreja não seria popular ou atrair multidões, e que, por isso, não esperava que ela batesse em minha porta.

Como estava dizendo, eis a minha lista:

  • Deus não condenaria nenhuma pessoa que não tivesse tido a oportunidade de ser batizado nesta vida.
  • Deus nao puniria as crianças pelos erros dos seus pais, embora estes possam afetá-las de alguma forma.
  • As mulheres não são amaldiçoadas por causa das escolhas de Eva.
  • Cada pessoa que vive na terra foi escolhida por Deus para estar aqui, e portanto, todos nós somos filhos escolhidos.
  • A predestinação é um conceito falso.
  • Os dízimos deveriam ser pagos de modo privado e não publicamente, como as famosas “sacolinhas.”

É claro, que existiam outros fatores que não estão nessa lista, que compartilhei com as missionarias. Eventualmente, as missionarias me fizeram a seguinte pergunta: “Você acredita em profetas?”

“Sim , claro. Eu não sei quem é o profeta de Deus, mas Ele deve ter chamado alguém.” Afinal, foi assim desde o principio dos tempos.

Em suma, tudo em que eu acreditava que deveria fazer parte da verdadeira igreja de Deus na terra estava presente e era ensinado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Eu nao me batizei imediatamente. Eu testei as missionarias; fiz muitas perguntas e me debati com a idéia de que estava para me tornar membro de uma das religiões mais odiadas e ridicularizadas do mundo. Um grupo religioso que era tão mal compreendido, com livros, filmes e revistas destinados a desmascarar a farsa do mormonismo. Eu estava para me unir a um grupo onde eu seria vitima de perseguição e escarnio (e eu sabia muito bem o quão ameaçador e humilhante isso pode ser para o bem-estar financeiro e emocional de uma família).

Trish.Burkman-225x300Porém, depois que eu recebi uma confirmação em meu coração, de que a igreja de Deus estava sobre a terra e que Ele me havia enviado duas missionarias, eu fui batizada.

As missionarias me contaram, mais tarde, que naquela dia antes de saírem de casa, elas oraram perguntando a Deus se deveriam continuar batendo portas, mesmo com um clima tão ruim. Elas se sentiram inspiradas a baterem em mais uma porta, uma porta amarela, a minha.

Frequentemente, eu penso comigo mesma, e se as coisas tivessem acontecido de modo diferente? Eu jamais teria vindo a conhecer a verdadeira Igreja de Deus. Eu testifico que Thomas S. Monson é um profeta de Deus. Eu tenho sido abençoada além do que podia imaginar, desde que me uni a igreja e hoje estou servindo uma missão com meu amado marido no Canadá.

Patrícia Burkman

Recursos Adicionais

Saiba mais sobre a Igreja de Jesus Cristo

Patricia Burkman trabalhou como advogada trabalhista em Washington D.C., durante muitos anos. Seu método inovador para resolver conflitos acabou chamou a atenção de muitos advogados locais e do Bureau de Assuntos Nacionais. Ela e seu marido Doug se mudaram para o Alasca em 2008, mas atualmente estão servindo uma missão dois anos para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Winnipeg no Canadá.

*Seu testemunho foi originalmente postado em https://www.facebook.com/LDSnet no dia 25 de fevereiro de 2015

Copyright © 2017 Jesus O Cristo. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.