Nesta segunda parte da série sobre a Graça tentaremos responder a mais perguntas. Na primeira parte falamos sobre o que consiste a graça e de onde ela provém. Esta ultima bateria de perguntas abordará como podemos recebê-la de acordo com as crenças dos Santos dos Últimos Dias, e falaremos mais sobre o que é santificação e justificação.

Somos Automaticamente Salvos através da Expiação de Cristo?

mormon-doutrinaA terceira Regra de Fé declara:

Cremos que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva por obediência às leis e ordenanças do Evangelho.

Repare na palavra “pode.” Por isso, a resposta seria um simples, não. Não somos automaticamente salvos pela Expiação de Cristo. A Expiação pagou pelos pecados de toda a humanidade, pagando nossa divida perante o Pai. Mas, agora somos devedores do Salvador. Ele não pode perdoar uma dívida perante a lei , só porque, assim como nosso Pai, Ele deseja que todos se salvem.

Cristo pagou o preço pelos nossos pecados, para que um novo padrão de comportamento fosse estabelecido, ou seja, a perfeição não fosse exigida de antemão, como foi exigido Dele. Cristo foi perfeito, por isso Ele pode pagar pelo nossos pecados. A misericórdia nos pode ser oferecida, porque a justiça foi satisfeita, nos dando a oportunidade de praticar a obediência. Sua misericórdia e Sua graça, nos oferece a oportunidade de nos arrependermos e nos tornarmos melhores, com Sua ajuda, e a orientação do Espirito Santo.

Ele usa o Seu sacrifício para nos ajudar a nos tornarmos Santos, como Ele é. A expiação satisfaz o débito da família humana, mas também nos oferece possibilidades ilimitadas para nosso desenvolvimento e exaltação. Porém, a expiação de Cristo, nos assegura “apenas” a ressurreição e a promessa de que seremos julgados por nossas escolhas. Eu adicionaria a esta lista a capacidade de exercitarmos nosso arbítrio. Sem a expiação não poderíamos nos arrepender e mudar. Essas possibilidades são dons provenientes da expiação e do amor de Cristo e de nosso Pai Celestial.

A Expiação Apenas Pagou Pelos Nossos Débitos?

Com certeza não! Por causa dela, Cristo pode nos oferecer o tempo necessário para provar-nos dignos. Sem a expiação, permaneceríamos condenados perante Deus, irreconciliáveis, condenados ao tormento eterno. Com a divida paga, podemos viver os mandamentos e aprender diariamente como nos tornarmos mais como Cristo. Temos tempo para praticar a perfeição.

É importante nos lembrarmos que a palavra perfeição nas escrituras, não tem nada a ver em não cometer erros. Nenhum humano é capaz de tal feito. Ser perfeito, no sentido escrituristico, significa ser completo. Quando Cristo nos diz que precisamos ser perfeitos como Ele e o Pai são perfeitos, Ele esta dizendo que precisamos nos tornar especialistas em arrependimento. O arrependimento nos ensina como abandonar nossas fraquezas e nos submetermos a vontade de Deus. Este é o significado da perfeição.

Jesus-Cristo-Bom-PastorEm junho de 2001, um artigo da revista Ensign, abordou as questões da justificação, santificação e graça. Elder D. Todd Christofferson nos diz que para sermos justificados, ou considerados puros de acordo com a lei eterna, para nos livramos da punição, precisamos nos arrepender continuamente.

Para sermos contados entre os verdadeiros penitentes, devemos fazer mais do que atos esporádicos de obediência. Devemos fazer os convênios, e então, persistir ou nos esforçar em guardá-los até que nossa salvação seja confirmada pelo Santo Espirito da Promessa (D&C 132:7, 19). A simples promessa de que seremos obedientes, não é suficiente para recebermos a graça divina, mas a continua materialização dessa promessa. “Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados.” (Romanos 2:13)

Qual a Diferença Entre Graça e o Dom da Graça?

Pra algumas pessoas a diferença entre graça e o dom da graça, pode parecer apenas um jogo de palavras. Graça é um ato de bondade imerecida que provém do amor de Deus. Nos termos em que mais comumente usamos o termo, a graça é o poder capacitador e a cura que Deus nos concede para nos ajudar a fazer as mudanças necessárias para retornar a Sua presença.

O dom da graça inclui todas as partes do plano de salvação que fazem o uso da graça possível em nossas vidas. O dom da graça inclui o sacrifício expiatório que possibilita a ressurreição e o julgamento. A expiação também torna possível usar o real poder de nosso arbítrio para que se torne um bem para nós. O dom da graça, também inclui o dom do Espirito Santo, nosso tutor e instrutor, nosso guia de volta ao Pai. O dom da graça em nossas vidas inclui todos os modos em que Cristo nos ajuda a mudar, ser mais obedientes, encontrar alegria no serviço desinteressado, e tornarmos mais cristãos em nossa atitude com o próximo. E, é claro, o dom da graça, inclui todos os convênios que fizermos que nos permite mudar e nos tornar como Ele.

Como a Graça se Encaixa com a Justificação e a Santificação?

Primeiramente, vamos ler Moisés 6:59-60:

Por causa da transgressão vem a queda, queda essa que traz a morte; e sendo que haveis nascido no mundo pela água e sangue e espírito que eu fiz e assim vos haveis transformado de pó em alma vivente, do mesmo modo tereis de nascer de novo no reino do céu, da água e do Espírito, sendo limpos por sangue, sim, o sangue de meu Unigênito; para que sejais santificados de todo pecado e desfruteis as palavras da vida eterna neste mundo e a vida eterna no mundo vindouro, sim, glória imortal;

Pois pela água guardais o mandamento, pelo Espírito sois justificados e pelo sangue sois santificados;

Jesus-Orando-Getsemani-MormonPermita-me dizer que no inicio desta explanação de que nada disso seria possível sem a graça que nos deu a expiação. A expiação faz todo o resto possível.

Todos nós nascemos neste mundo pela água (liquido amniótico), sangue (sim, sangue envolve o nascimento), e o espirito (o espirito toma posse do corpo físico, que é o que anima o corpo e o faz “vivo”). Esses elementos também estão presentes no nascimento espiritual.

A água é representada pela água do batismo. É através do batismo que demonstramos nossa disposição de seguir os mandamentos de Deus. As águas do batismo simbolicamente representam todos os mandamentos onde prometemos em emergir, com a promessa de Deus de que quando sairmos daquelas “águas” seremos novas criaturas, limpos de nossa vida anterior, para viver como servos de Deus.

O espirito que vivifica nosso corpo, representa o Espirito Santo que nos fará viver com o conhecimento de Deus. Ele nos ensinará os caminhos de Deus, e nos ajudará a ficar sintonizados com a lei eterna, para que sejamos livres para escolher seguir as leis da felicidade que compõem o evangelho de Cristo. Sermos justificados, significa viver em harmonia com as leis de Deus. A felicidade pode ser obtida somente por aqueles que vivem em harmonia com as leis que criam felicidade, e todas as leis de Deus possuem este proposito. Ninguém pode permanecer na presença de Deus, a menos que, seja aceito, esteja completamente justificado, ou em outras palavras, vivendo em harmonia com todos os mandamentos de Deus.

O sacrifício que Cristo fez por nós em Sua expiação, foi muito além de apenas pagar por nossos pecados. Sua graça também nos permite nos tornar santos e puros. Sem manchas e culpa na alma. Seu poder redentor tem a capacidade de não somente nos livrar do pecado, mas também de reverter os seus efeitos. As cicatrizes e manchas deixados pelo pecado podem ser eliminadas completamente pelo sangue purificador e redentor vertido por nós no Jardim do Getsêmani. Em, outras palavras, nossas vestimentas (alma), é purificada, e libertada de todos os efeitos do pecado que corrompem nosso pensamento e sentimentos. Nos tornamos puros como Cristo é puro, e limpos pelo sangue do Cordeiro. É exatamente a graça que faz possível essa purificação.

Conclusão

No próximo artigo, vamos continuar a responder as ultimas três perguntas sobre a graça, que inclui uma essencial: Como recebemos o dom da graça? A ultima pergunta concluirá o nosso raciocínio.

Como Ser Salvo Pela Graça Parte 3

Recursos Adicionais

Saiba mais sobre a Igreja de Jesus Cristo

Copyright © 2018 Jesus O Cristo. Todos os direitos reservados.
Esta página web não pertence nem é afiliada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (algumas vezes também chamada de Igreja Mórmon ou Igreja SUD). Os pontos de vista expressos pelos usuários são de responsabilidade dos mesmos e não representam necessariamente a posição da Igreja. Para acessar os sites oficiais da Igreja visite: LDS.org ou Mormon.org.